Angelim oficial
MATRÍCULAS para 2018
AGENDAR por TELEFONE:
3055-0083: Das 16h às 20h (Exceto Quarta-Feira).
9.9737-6067 TIM ou 9.8895-3680 Oi (Suely).

Como Fazer Acontecer no Seminário: 5 Chaves Para o Estudo Produtivo.

Por Traduzido

Por Matt Perman
No meu primeiro ano como estudante no Southern Seminário, eu peguei 48 créditos-hora em nove meses: seis disciplinas no semestre do outono, uma disciplina durante o intensivo de janeiro, mais seis disciplinas no semestre da primavera e mais três disciplinas no mês de junho. (Eu pegaria até mais se pudesse, mas esse era o limite!) Durante o segundo semestre, eu terminei todas as minhas obrigações nas primeiras seis semanas para que eu pudesse ter o resto do semestre livre para trabalhar mais e fazer outras coisas.

Eu me senti como se tivesse dominado completamente o gerenciamento do tempo, mesmo nunca tendo estudado isso ou dado muita importância à minha abordagem de produtividade. Mas eu estava próximo de um grande despertamento. No meu primeiro trabalho de tempo integral fora do seminário, meu papel era lançar um programa de rádio nacional e dar um novo design ao website do nosso ministério. Essas tarefas eram tão grandes que eu rapidamente aprendi que os meus métodos de gerenciamento de tempo não eram suficientes. Eu estava frequentemente trabalhando 90 horas por semana só para manter as coisas no lugar.

Então segui para a tarefa de desenvolver uma abordagem intencional de gerenciamento de tempo que me permitisse me manter equilibrado com tudo que eu precisava fazer. O popular livro de David Allen, A arte de fazer acontecer [How to Get Things Done], tinha acabado de ser lançado, e eu me identifiquei com ele imediatamente. O ministério onde eu trabalhava também encorajava o uso de agendas de planejamento, então eu desenvolvi uma abordagem que buscasse integrar o melhor desses dois sistemas.

Essa abordagem me ajudou a seguir a vida depois do seminário. Mas algumas vezes eu me perguntei o quanto ela teria me ajudado se eu a tivesse também durante o seminário.
Embora eu não reclamasse do fato de que gerenciamento de tempo não houvesse sido ensinado nos meus estudos no seminário (embora eu acho que deveria ser), o fato permanece: todo seminarista precisa aprender gerenciamento de tempo. Não há outra forma de se preparar adequadamente para todas as demandas que virão após o seminário. Além disso, aprender gerenciamento de tempo trará grandes dividendos já agora ao permitir que você seja mais eficaz nos seus estudos atuais, com menos stress e uma mente em paz.

De fato, gerenciamento de tempo é especialmente útil durante os dias de seus estudos teológicos. Archibald Alexander, um dos professores fundadores do Seminário de Princeton, escreve: Diligência sem método nos permitirá fazer apenas pouco progresso; portanto adote e preserve um método regular para organização do seu tempo e distribuição dos seus estudos.

Quando você tem seu tempo judiciosamente dividido, você prossegue com facilidade e espontaneidade como um viajante em uma estrada em que as distâncias são marcadas e os estágios são convenientemente arranjados para sua comodidade. Isso é ainda mais importante hoje do que nos dias de Alexander ou do que quando eu estava no seminário, quando o ritmo da vida aumenta devido à tecnologia. Com a aplicação inteligente de alguns princípios sólidos de gerenciamento de tempo, é possível usar o máximo do seu tempo no seminário sem deixar os seus estudos se tornarem um trabalho desgastante ou interferirem injustamente na sua família, ministério e outras prioridades.

Então, como você faz isso? Aqui estão cinco princípios que podem servir como ponto inicial.
Visão: Saiba porque você está no seminário:
Gerenciar bem seu tempo não começa com disciplina. Começa com visão. Não importa quão rápido você está indo se você está indo na direção errada. Consequentemente, você precisa saber porque você está no seminário. Você precisa de uma visão para o seu tempo e para o que você está tentando cumprir.

Qual deveria ser sua visão no seminário? Conhecer melhor a Deus e ser equipado para fazê-lo conhecido mais eficazmente. Isso implica em pelo menos duas coisas principais:

Primeiro:
Faça do seu estudo algo devocional. Não caia na armadilha de segmentar seu tempo devocional do seu tempo de estudo. É óbvio que você deve ter um tempo distinto para devocionais pessoais. Mas também se certifique de fazer seus estudos em comunhão com Deus e com o propósito de conhecê-lo melhor. O que John Owen disse sobre controvérsia é um princípio geral para como devemos levar nossos estudos: nós devemos "ter comunhão com Deus nas doutrinas pelas quais estamos entrando em contenda."

David Mathis e Jonathan Parnell capturaram bem o que significa fazer dos seus estudos algo devocional no livro deles Como permanecer cristão no seminário [How to Stay Christian in Seminary]:

Ore para que Deus o ajude antes da aula, antes de estudar, antes de escrever um trabalho ou de fazer uma prova, bem como durante todas essas atividades. Continuamente consagre seus estudos a Jesus e peça a ele para sempre encontrá-lo neles, mantenha seu sangue espiritual fluindo, e se mantenha suave para a sua graça... Se qual for a tarefa, busque intencionalmente crescimento e acalento para sua alma. Não há mecanismo neutro quando estamos tratando com a Bíblia.

Três obras importantes são especialmente importantes para ajudar qualquer seminarista a colocar seus estudos no lugar certo são: Um pequeno exercício para jovens teólogos [A Little Exercise for Young Theologians] de Helmut Thielicke, A vida religiosa dos estudantes de teologia [The Religious Life of Theological Students] de Benjamin Warfield e Do caráter do verdadeiro teólogo [On the Character of a True Theologian] de Herman Witsius. Leia essas obras para manter seu fundamento no lugar certo.

Segundo:
Entenda o que significa estar preparado para o ministério. Não significa, ironicamente, que você saberá tudo o que você precisa saber no dia da formatura. Como disse John Piper, no segundo dia de trabalho você encontrará problemas para os quais você não sabe a resposta. O foco do seminário é, obviamente, dar a você um fundamento extensivo e sólido. Mas parte disso significa equipar você com a habilidade de continuar aprendendo pelo resto do seu ministério.

Mais que isso, eu sugeriria que você precisa ter uma visão correta do seu ministério em mente a fim de ter uma visão certa de como se preparar para o ministério enquanto no está no seminário. Seja o seu alvo ser um pastor, professor ou executivo de ministério, eu recomendaria que você abraçasse a visão de proclamação do ministério no lugar da visão de aplicação do ministério.

Isso não significa dizer que aplicação é ruim. Longe disso. A tarefa principal de qualquer pastor (ou erudito, ou qualquer um no ministério) não é dar às pessoas cinco passos para uma vida melhor, ou seis formas de fazer isso ou aquilo de forma mais eficaz. Antes, a primeira tarefa é colocar diante das pessoas uma grande visão de quem Deus é e do que ele fez.

Em outras palavras, seu alvo principal no ministério deve ser que as pessoas vejam e observem a glória de Deus. Isso segue do fato de que a Escritura é antes de tudo sobre o que Deus fez por nós, e não sobre o que nós fazemos para Deus. Além disso, em si mesmo, observar a glória de Deus tem um efeito transformador (2Co 3:18) e é, assim, o fundamento para a ação verdadeiramente prática do bem. Se, por outro lado, você focar antes de tudo em dar às pessoas estratégias de vida e dicas, você estará involuntariamente cortando a raiz da verdadeira mudança de vida. (Para mais dessas diferentes visões de ministério, veja o útil livro de Jared Wilson A Igreja Pródiga [The Prodigal Church] ou de John Piper A Supremacia de Deus na Pregação (Editora Vida Nova).

Novamente, a aplicação não é ruim. Ela é essencial e, quando feita corretamente, incrivelmente interessante. Mas sua primeira tarefa no ministério precisa ser proclamar quem Deus é e o que ele fez. Isso, por sua vez, significa que o seu tempo de preparação no seminário precisa ser focado tanto quanto possível em aprender sobre Deus. Foque tanto quanto possível em aprender Teologia Sistemática, Teologia Bíblica e como chegar às profundezas da Escritura por si mesmo. Então, como uma forma de trazer essas verdades eficazmente para seu povo, aprenda a pregar, a aconselhar e todas as outras disciplinas.

Planos: gerencie seu tempo
Com uma visão básica da sua educação no seminário no lugar, é possível aplicar algumas estratégias e táticas básicas para maximizar seu tempo. Uma das táticas mais úteis é a prática simples de planejar sua semana toda semana.
Essa prática é tão fundamental que, se você estudar arduamente sistemas de gerenciamento de tempo e puder fazer uma só coisa, que seja essa.

Primeiro:
Para planejar bem sua semana, você precisa entender antes de tudo que o propósito do gerenciamento de tempo não é forçar o máximo de trabalho que você puder na sua semana ou no seu dia. (Ou seja, fique mais tranquilo!) Antes, o gerenciamento de tempo deve possibilitar você a manter as coisas mais importantes no centro e na frente, com espaço em branco suficiente no seu calendário para lidar com o inesperado e ter tempo sem pressão para pensar.
Com isso em mente, planejar sua semana chega a três passos básicos. Primeiro, puxe todas as ementas de todas as disciplinas e pergunte: "O que eu preciso fazer essa semana?". Identifique qualquer prazo para entrega de trabalhos, provas que estão chegando, apresentações para preparar, leituras para completar ou qualquer outra coisa que precise ser feita.

Então, crie uma lista do que você precisa fazer naquela semana a fim de ficar em dias com seus compromissos.
Isso o ajudará a se certificar de que você não perca nenhum prazo limite que está para se vencer e, ao mesmo tempo, permite que você mantenha seu ritmo com os compromissos de longo prazo para que você não fique parado e embaralhado dois dias antes da data limite para conseguir fazer tudo que precisa. Isso também permitirá que você equilibre sua carga para que possa concluir seus estudos de uma forma que não sobrecarregue e que seja previsível.

Segundo:
Pergunte a si mesmo: "O que preciso fazer nos meus outros papéis?". Isso é crucial, já que você é mais que um estudante. Se você só planejar seus estudos, você pode facilmente deixar que eles empurrem outras responsabilidades igualmente importantes. Para se manter equilibrado, reflita também sobre seus outros papéis e tenha certeza de que você está dando às pessoas em sua vida o tempo que elas merecem.

Terceiro:
Agende na sua semana as coisas mais importantes que você identificou. Se você criar um calendário muito rígido, o tiro sairá pela culatra. Então não tente colocar no calendário literalmente todas as tarefas em que você vai estar trabalhando. Antes, certifique-se de que você tem uma rotina de alguns blocos básicos de tempo para estudo no seu devido lugar. Então, durante esses blocos, busque a lista de tarefas que você precisa fazer naquela semana e trabalhe na lista.

Quando se tratar de responsabilidades dos seus outros papéis, para algumas delas será útil agendá-las especificamente. Por exemplo, você pode perceber que pulou o encontro à noite com sua esposa por tantas semanas e que precisa voltar a isso. Agende o encontro para a noite que vai dar certo para você e então faça o que for necessário para se assegurar de quem ficará com as crianças, caso precise. Então, planeje um grande encontro.

Estude: o esforço a mais
Uma das maiores razões pelas quais o seminário pode se tornar uma tribulação para as pessoas é porque elas estão usando as táticas erradas de estudo, incluindo as habituais revisões.
As habituais revisões são aquelas feitas em preparação para uma prova ou em busca de aprender o material simplesmente por revisar passivamente suas notas. A maioria dos estudantes trabalham dessa forma, pensando que isso significa estudar. Na realidade, essa é uma técnica de força bruta que é incrivelmente ineficaz. Ela falha em gravar os conceitos em sua mente de forma eficaz. E o mais importante, é uma técnica que esgota a mente, diminuindo sua eficácia ainda mais e criando uma espiral descendente de aprendizado improdutivo.

Ao invés disso, como Cal Newport coloca em seu excelente livro Como se tornar um estudante nota 10 [How to Become a Straight A Student], "o modo mais eficaz de gravar um conceito é primeiro revisá-lo e, então, tentar explicá-lo, sem ajuda, nas suas próprias palavras". Essa é a chave: não apenas leia e releia o material e suas notas. Explique com suas próprias palavras. Esse "esforço a mais" é o que fará entrar em sua mente.

Foco: evite o pseudo-trabalho
Você já disse a si mesmo: "Eu vou me dedicar em um trabalho hoje à noite das 6 às 10"? Então você senta e começa a se dedicar no trabalho e, enquanto isso, vai fazendo várias outras coisas?
Essa é a armadilha do pseudo-trabalho. Nesse exemplo, o trabalho não está recebendo atenção focada. Consequentemente, ele tomará muito mais tempo do que precisa. Para resolver esses problemas, precisamos entender que a eficácia nos estudos (e em qualquer outro tipo de trabalho) é uma equação de tempo gasto multiplicado e foco.

Em outras palavras, como Cal Newport também coloca:
Tempo gasto trabalhando x nível de foco = quantidade realizada
O que isso significa é que se você aumentar seu foco, você pode diminuir o tempo gasto. Ao mesmo tempo, se você trabalha de uma maneira desfocada, tentar fazer muitas coisas de uma só vez irá aumentar dramaticamente o tempo gasto.

Trabalhe em explosões de foco de pequena duração ao invés de explosões sem foco de longa duração. Isso permitirá que você aprenda melhor o material e, ao mesmo tempo, liberará uma quantidade incrível de tempo para sua família e para outras prioridades. Agora você poderá concluir o que estava estudando e ter tempo de sobra para sair naquele encontro à noite com sua esposa.

Aprenda: liderança e produtividade
Eu mencionei antes que o seminário não lhe dará literalmente tudo que você precisa saber para o ministério. Isso não é necessariamente uma falha na formulação do currículo. Isso é simplesmente impossível.
Quando eu estava no seminário mais de 10 anos atrás, eu não aprendi muito em sala de aula sobre liderança, gerenciamento e produtividade. Essa é uma grande lacuna, dado o fato de que uma boa liderança é absolutamente essencial para a tarefa do ministério e comporta uma grande parte de como qualquer pastor ou pessoa envolvida no ministério gasta seu tempo. Além disso, essas coisas são realmente ensinadas na Escritura. Por exemplo, Isaías 32:1-2 profetiza que a igreja de Deus será caracterizada nos últimos dias com líderes excelentes que guiam tão eficazmente que são como um abrigo na tempestade.

Tome a iniciativa de aprender sobre liderança, gerenciamento e produtividade enquanto está no seminário para não ser tomado de surpresa quando entrar no ministério. O melhor lugar para começar é o excelente livro de Marcus Buckingham A única coisa que você precisa saber [The One Thing You Need to Know], que cobre todas essas três disciplinas em um só livro. Também muito útil são Os dez principais erros que os líderes cometem [The Top Ten Mistakes Leaders Make] de Hans Frinzel e Quebre todas as regras de Marcus Buckingham (Editora Sextante), além de Primeiro as primeiras coisas [First Things First] de Stephen Covey.

A necessidade de aprender sobre liderança leva a um último conselho: não dependa das aulas do seminário para lhe ensinarem tudo que importa e tudo que você precisa saber. Esteja sempre aprendendo por si mesmo. Você provavelmente descobrirá o mesmo que eu – que as coisas mais importantes que aprendi são geralmente o que aprendi primeiro através dos meus próprios estudos independentes. O seminário é um suporte excelente, mas o verdadeiro aprendizado em sua vida acontece quando você suplementa esse aprendizado com as coisas que você tomou iniciativa de aprender por si mesmo.

Matt Perman tem Mestrado em Divindade (M.Div) em Estudos Bíblicos e Teológicos do Southern Seminary (2003). Ele é um consultor de liderança e o autor de What's best next: How the Gospel Transforms the Way You Get Things Done (Zondervan, 2014).

Traduzido por Felipe Prestes
Link original:
http://www.sbts.edu/blogs/2015/06/04/how-to-get-things-done-in-seminary-the-5-keys-to-productive-scholarship/

Postado em 20/08/2015